icon-plus
Sem título (2020), de Vânia Mignone [Foto: reprodução / Casa Triângulo]

Retrospectiva da artista no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, pode ser vista até 4/6. “As narrativas exploradas por Vânia destacam-se pelo modo como ela articula desde questões prosaicas até aspectos latentes da cultura e da política brasileiras”, afirma Priscyla Gomes, curadora da exposição que reúne mais de 100 obras de Mignone, entre pinturas, desenhos, colagens e capas de discos. Com título retirado de um verso da música Clube da Esquina n. 2, de Milton Nascimento, Lô e Márcio Borges, a costura dos trabalhos exibidos é feita a partir do repertório da música popular brasileira ligado ao processo plástico da artista. As figuras de colorido vivo e contornos delimitados aparecem frequentemente sobrepostas a escritos de frases e palavras, onde palavra e imagem constituem uma atmosfera melancólica. É uma alegria ver as obras de Mignone, mas nesta exposição a artista também nos lembra com amargor, em um mural em grande escala, do genocídio Yanomami em curso. 

Últimos Dias
De Tudo se Faz Canção, de Vânia Mignone
24/05/2023
Instituo Tomie Ohtake, São Paulo
Sem título (2020), de Vânia Mignone [Foto: reprodução / Casa Triângulo]
Tags  
instituto tomie ohtake   vânia mignone